Negras no Altar entrevista: Manuela Chagas

Olá meninas!
Hoje a gente estreia a coluna Papo de Noivas e eu entrevisto Manuela Chagas, que tem 29 anos, licenciada em Ciências Sociais, funcionária pública e namora há oito anos com o Paulo. Eles estão de casamento marcado para abril. Como já disse AQUI, a Manu é a fonte de inspiração do blog e foi quando ela resolveu casar que decidir criá-lo.
Então vem comigo conferir o que ela revelou pra gente sobre esse momento, a decisão de casar, os preparativos, o que passa pela cabeça nessa hora e muito mais. Vale a pena conferir essa conversa que está ótima!

Negras no Altar: Você e o seu noivo se conheceram como? E estão juntos há quanto tempo? 

Manuela: Eu e Paulo fazíamos parte de um circulo comum de amigos. O amigo dele é irmão da minha amiga. A gente sempre se via na casa desses amigos, mas eu era muito tímida e ele também, então nunca rolou nada. Enquanto isso o pessoal da casa sempre incentivava uma aproximação entre nós dois. Certa vez num aniversário na casa desses amigos, não lembro especificamente de quem, a pressão foi tanta que ficamos sozinhos na laje da minha amiga, só que éramos tão tímidos que também não rolou nada ficamos lá parados olhando as estrelas, kkkkk. Depois fomos levar alguém no ponto de ônibus e Paulo escovou os dentes antes, acho que se precavendo se fosse rolar alguma coisa, não rolou nada, mas a gente foi de mãos dadas. O mais interessante é que Paulo disse que desde que me conheceu gostava do meu jeito, só que na maioria das vezes nós, mulher negras, temos uma estima tão baixa (construção social), em relação ao que é belo que fiquei por muito tempo sem acreditar no que Paulo falou pra mim. Às vezes me pegava me perguntando, e perguntei também a Paulo, o que ele via em mim para ficar comigo e ele respondia que eu era linda, uma mulher maravilhosa. Foi assim que essa relação tão bela se iniciou, com altos e baixos, mas com ótimos momentos de amor, carinho, atenção e aprendizado.  Já estamos juntos há 8 anos, vamos fazer nove anos no dia 04/05/2012.

Negras no Altar: De quem partiu a ideia de casar? 

Manuela: A ideia partiu de mim, e foi amadurecendo aos poucos. No inicio só queria me unir a Paulo sem casamento, mas com incentivo de uma amiga que me falava que eu não estava acostumada a celebrar momentos felizes da minha vida passei a perceber que fazer meu casamento seria muito importante.  Importante para mim porque esse ato me faria feliz e poderia dizer isso pra outras pessoas, compartilhar com elas. Descobrir também que estava um pouco envergonhada, na maioria das vezes a gente ouve da sociedade, de uma forma sutil, que existe mulher para casar e outras para se divertir, e sendo mulher negra nessa sociedade racista me colocava nesse patamar, não no sentido que os outros pudessem se divertir comigo (gosto muito do meu corpo), mas que eu não tinha permissão, direito, enfim não era digna desse momento de felicidade que é o casamento.   
Mas agora percebo o quanto estou feliz e as coisas estão fluindo melhor. Quero passar minha vida com a pessoa maravilhosa que Paulo é. 

Negras no Altar: O que representa o casamento pra você?

Manuela: Poxa é algo que devo pensar um pouco... O casamento é passado como um martírio para as mulheres, algo em que se tem de abdicar de sua vida para cuidar da vida de outros. Não acredito nesse casamento, assim ele dura pouco tempo. O casamento representa a união de duas pessoas que tentarão apoiar um ao outro naquilo que for possível para serem felizes e se amarem e com certeza dividir as tarefas (rsrssrs). 

Negras no Altar: O que é mais difícil quando se começa a planejar um casamento?

Manuela: Vem sempre a aflição, no meu caso que não se estava planejando, juntando dinheiro, comprando as coisas, vivendo de certa forma sem perspectiva de como fazer para iniciar a organização de uma festa sem dinheiro. Ai você pensa em várias coisas, do bolo com champagne ao almoço, em coisas que você possa gastar o mínimo possível. Mas quando você decide o que quer fazer de acordo com sua realidade passa a ficar mais confiante e tudo flui com mais naturalidade, os problemas não te incomodam tanto assim e a partir daí você busca resolvê-los. E também ter um futuro marido que te incentive para que vocês tenham a melhor festa possível ajuda muito!

Negras no Altar: Quais dicas você pode dar para as noivas que estão começando a planejar o casamento agora?

Manuela: Primeiro seja firme no que você quer fazer e não tente fazer as coisas sozinha. Compartilhe com a família, amig@s, peça ajuda e até contribuições financeiras. É importante manter as pessoas motivadas para celebrar junto com você sua união. Penso também que para as coisas se concretizarem é preciso ter confiança em você e pensar na melhor festa possível de acordo com aquilo que você tem.

Negras no Altar: Existe uma fórmula para o “até que a morte nos separe”? 

Manuela: Li um livro chamado “As cinco linguagens do amor” e a conclusão do livro é que não existe amor romântico e sim o amor como escolha e atitude. Escolha pelo que você (para que o outro se sinta amado) faz pela a outra pessoa, aquilo que para você é um grande sacrifício. E atitude porque você sempre tem que se desafiar para fazer o que outro gosta e não aquilo que você acha que é a forma correta de amor. Acredito nessa fórmula, porque quando a paixão acaba, nossas atitudes e escolhas fazem toda a diferença, fazem com que o amor permaneça. Lógico que tem que ser recíproco porque, de acordo com o autor, os tanques dos dois devem está cheios para eles e elas estejam dispostas a permanecer do lado do outro por um longo tempo de tamanha felicidade. Então descubra a linguagem do seu amor e faça com que ele descubra a sua. Conseguir descobrir a minha! (rsrsrs). 

Negras no Altar: O que você acha da criação desse novo espaço virtual voltado para a mulher negra? Ao que, ou a quem você credita essa falta de espaço, antes do surgimento do blog?

Manuela: Acho muito importante, pois com ele as mulheres negras se perceberão dignas do momento tão importante que é o casamento em suas vidas e, além disso, perceberá outra noção de amor, de relacionamento, de alegria, de noiva, de estética, de cabelo, possibilidades que tem referência e lugar. O blog veio para enfatizar que mulheres negras também possuem momentos felizes e que podem e devem se permitir a felicidade que a vida possibilita. O blog ressalta outro olhar, o belo que normalmente é invisibilizado pela sociedade. 
Eu credito a falta de espaço na internet ao racismo (ideologia repassada por um grupo de pessoas) que tenta de todas as formas priorizar um olhar sobre a vida. A imposição desse olhar faz com que se visualize apenas um grupo de pessoas e para elas sejam direcionada expectativas positivas enquanto para o outro grupo sobra o negativo, contudo com a iniciativa do Blog, essas questões são problematizadas e olhadas de outras formas principalmente pelas negras que passam a ter essa referência positiva.

Negras no Altar: Obrigada Manu, por compartilhar com todas as leitoras do blog esse momento da sua vida. Toda felicidade para você e seu noivo e espero poder mostrar aqui depois as fotos do casamento!